Page 1 of 17 1234511 ... LastLast
Results 1 to 5 of 84
Like Tree2Likes

Thread: Porto Alegre (RS) | Revitalização do Cais Maua

  1. #1
    paolapoa's Avatar
    Golden Member

    Status
    Offline
    Join Date
    Mar 2008
    Location
    Porto Alegre, Brasil
    Posts
    11,606
    Liked
    27 times
    Rep Power
    18

    Default Porto Alegre (RS) | Revitalização do Cais Maua

    Revitalização do Cais Mauá

    Foi apresentado um plano de negócios para nortear a licitação das obras de revitalização do Cais Mauá.

    Não é a primeira vez que se pensa em revitalizar essa área degradada da capital, porém desta vez a governadora garante que acontecerá.

    O grupo liderado pela M. Stortti Consultores venceu essa primeira etapa de apresentação do plano de negócios. O próximo passo é a licitação do projeto que deve ocorrer até dezembro de 2008 e as obras devem ser iniciadas no segundo semestre de 2009, para serem concluídas até 2013.

    É previsto um investimento de 400 milhões por meio de parceria público privada - PPP.

    Os armazéns seriam reformados e destinados a lojas, bares e restaurantes. As paredes de alvenaria seriam removidas e substituídas por vidros, o que possibilitaria admirar a paisagem do Guaíba. As principais construções, no entanto, ficariam nos dois extremos. Perto da rodoviária, seriam erguidas duas torres comerciais para escritórios e estacionamento. Na outra ponta, perto da Usina do Gasômetro, está previsto um hotel, um shopping e um centro de convenções.

    Muro da Mauá pode ser reduzido à metade.

    — O plano de negócios é uma idéia. A empresa que vencer a licitação pode propor mudanças. Não significa, por exemplo, que o hotel ficará exatamente naquele local. O mais importante desse plano foram os conceitos de exploração do local apresentados — observou Edemar Tutikian, coordenador executivo do projeto de revitalização do Cais e presidente da comissão formada para avaliar o plano anunciado ontem.

    Abaixo renders da proposta








    Princípais Mudanças no Cais




    Informações do Projeto

    - Construção de duas torres de escritório
    - Um hotel de luxo com 300 apartamentos
    - Centro de convenções para mil pessoas
    - Shopping center com cerca de 13 mil m²
    - Museu
    - Terminal Hidroviário
    - Trem elétrico ligado todo o complexo
    - Dois estacionamentos (um de cada lado do cais)

    Números do Projeto

    - Investimento: 426 milhões
    - Vagas de Estacionamento: E¹ 2,3 + E² 1,2 - Total 3500
    - Empregos: 2,3 mil durante a obra e 5,4 durante o funcionamento
    - Previsão: 2014


    O cronograma

    Até dezembro de 2008 - Abertura de licitação para escolher a empresa que fará a revitalização e terá direito a explorar a área por 25 anos
    Final do primeiro semestre de 2009 - Definição e anúncio da empresa que fará a obra
    Segundo semestre de 2009 - Início das obras
    2011 - Término da primeira etapa da obra, como a revitalização dos armazéns
    2013 - Conclusão de todas as obras do projeto

    História de promessas

    1991 - Prefeitura lança o Caminho do Porto. Cinco armazéns seriam transformados em restaurantes, museu, centro de educação para jovens e adultos e terminal turístico/fluvial
    1992 - Prefeitura e governo do Estado assinam protocolo prevendo a transferência de linhas de ônibus do Centro para a área do porto, mas o projeto não é levado adiante
    1995 - O governo estadual anuncia o plano de revitalizar uma área formada pelo pórtico central e por dois conjuntos de armazéns. A intenção é transformar os locais em centros gastronômicos e culturais. No ano seguinte, o projeto Porto dos Casais vence concurso promovido pelo governo para escolher uma destinação para a área
    1998 - O governo lança o projeto Porto dos Casais. Prevê casa noturna, centro de compras, marina, dois hotéis, um prédio comercial de alta tecnologia, restaurantes, teatro, uma sede para a Ospa e a substituição do Muro da Mauá por blocos móveis
    2000 - Estado lança o projeto do Complexo Industrial Cais de Cinema, com cinemateca, centro técnico e audiovisuale estúdios de cinema
    2003 - O governado gaúcho determina a criação de uma comissão para reavaliar o Porto dos Casais. A comissão decide reaproveitar o projeto, recomendando a manutenção do Muro da Mauá
    2004 - O plano de recuperação é relançado, com o nome de Revitalização do Cais Mauá. Divergências entre Estado e prefeitura interrompem o projeto
    2007 - Depois de dois anos de estudos para definir normas básicas para a destinação da área, o governo recomeça do zero e convoca a iniciativa privada a participar da elaboração de um novo projeto

    Imagens do Cais Atualmente








    _______________

    Antigos projetos de revitalização do cais

    Projeto Porto dos Casais (Governo Antonio Brito)


    Imagem Retirada do Blog Porto Imagem


    Dado Pier

    Antigo projeto do empresário Eduardo Bier (Não era um projeto de revitalização do cais, apenas um projeto isolado, porém de ótima qualidade para a região.


    Imagem Retirada do Blog Porto Imagem
    Last edited by paolapoa; 31st July 2008 at 20:49.

  2.   
     
  3. #2
    paolapoa's Avatar
    Golden Member

    Status
    Offline
    Join Date
    Mar 2008
    Location
    Porto Alegre, Brasil
    Posts
    11,606
    Liked
    27 times
    Rep Power
    18

    Default

    Zero Hora
    02 de abril de 2008 | N° 15559

    Quatro caminhos para revitalizar o cais

    Consórcios entregarão, neste mês, sugestões para transformar o local em espaço de entretenimento

    A revitalização do cais do porto da Capital tem data definida para deixar a órbita dos planos mirabolantes e ingressar na dos projetos realizáveis.

    Em 22 de abril, quatro consórcios previamente habilitados entregarão suas propostas e estudos técnicos para a renovação da área entre a Usina do Gasômetro e a Estação Rodoviária.

    Cada grupo deverá apresentar um modelo economicamente viável para a exploração do cais como um espaço de lazer, gastronomia, cultura, negócios e entretenimento. O governo do Estado e a prefeitura fizeram a convocação em julho de 2007.

    A remodelação pode deslanchar no ano em que os gaúchos completam duas décadas de desilusões com planos ambiciosos para o cais. A primeira frustração ocorreu em 1988, quando o prefeito Alceu Collares lançou o projeto Cais do Porto, nunca tirado do papel. Os planos seguintes, como o Porto dos Casais, de 1996, também fracassaram. Os responsáveis asseguram que agora a idéia vai em frente porque, escaldados pelos insucessos passados, cercaram-se de cuidados.

    A idéia desta vez foi convidar grupos nacionais e internacionais a apresentar, a partir das diretrizes estabelecidas pela coordenação do Projeto Cais Mauá, um plano de negócios viável para a área.

    Proposta técnica dará base para licitação

    Cada projeto deverá ser dotado de estudos de viabilidade econômica, de investimentos necessários e prazos de retorno, da forma de concessão do espaço e de soluções de acesso e de estacionamento. É para apresentar essas propostas técnicas que quatro consórcios formados por grandes empresas se habilitaram neste ano.

    Os consórcios mantêm sigilo sobre os estudos, mas o envolvimento indica interesse em participar da etapa seguinte do projeto, a licitação para definir quem vai executar as obras necessárias e assumir a concessão do cais do porto remodelado.

    - Temos a certeza de que estamos perto da revitalização, porque há grandes grupos interessados nela. Ninguém entra em um projeto desses, de US$ 100 milhões, para brincar - afirma Edemar Tutikian, coordenador executivo do projeto e presidente da comissão técnica de avaliação que vai escolher um dos quatro planos.

    A partir da entrega dos estudos, a comissão terá 30 dias para escolher um dos quatro. O consórcio vencedor será ressarcido pelos seus custos. Depois de passar pela aprovação da prefeitura e da Câmara de Vereadores, o plano selecionado será convertido em um edital de licitação. Será aberta, então, a concorrência internacional para seleção do grupo que fará o projeto arquitetônico, executará as obras e ficará com a concessão para explorar o cais. A expectativa é de que a licitação possa ocorrer até setembro.

    Os candidatos
    Conheça os quatro grupos que estão habilitados a apresentar em abril estudos e propostas para a remodelação do cais do porto:

    Grupo 1
    Quem integra o consórcio: Beck de Souza Engenharia, STE Serviços Técnicos e Construtora Tedesco
    O que fazem as empresas: As três são gaúchas. A Beck de Souza e a STE atuam em consultoria na área de engenharia. A Tedesco é uma construtora
    O que diz sobre sua proposta: Está com os estudos em fase final. O espírito da proposta é fazer do cais uma área que sirva a um público de todas as classes sociais. A proposta será de um espaço de cultura, lazer, negócios e serviços, prevendo soluções de acesso e construção de prédios
    Participação em fases posteriores: O consórcio manifesta interesse em participar da fase de obras
    " Apostamos muito no projeto. Queremos participar da licitação das obras, que deve ser uma coisa enorme, e por isso temos uma construtora no grupo. "
    Cristiano Costa de Souza, arquiteto da Beck de Souza Engenharia

    Grupo 2
    Quem integra o consórcio: MSCA, Grupo Camargo Corrêa, Jaime Lerner Arquitetos, Proativa, Lanside e SPIM
    O que fazem as empresas: A MSCA, de Porto Alegre, atua em consultoria na área empresarial. O Grupo Camargo Corrêa conta com uma construtora. Na área da arquitetura, o escritório de Jaime Lerner tem a parceria de empresas internacionais. Participam do consórcio três empresas da Espanha: a Proativa é uma gestora de fundos, a Lanside é do ramo de desenvolvimento de infra-estrutura e a Spim é construtora
    O que diz sobre a proposta: Não antecipa detalhes, mas analisa um plano de negócios e estuda a possibilidade de propor uma parceria público-privada (PPP) ou uma concessão
    Participação em fases posteriores: Ocorrerá se o projeto escolhido pelo governo for considerado viável pelo consórcio
    "É um projeto complexo, e por isso está parado há tanto tempo. Seguir adiante ou não vai depender dos estudos sobre a viabilidade."
    Maurênio Stortti, da MSCA, coordenador do grupo

    Grupo 3
    Quem integra o consórcio: Debiagi Arquitetos e Urbanistas, Pedro Gabriel Arquitetos Associados, Joaquim Haas Arquiteto e Urbanista, Rossi Residencial, Gilberto Guaspari Advogados e Sérgio Porto Advogados. O consórcio adotou como nome Equipe Porto Alegre
    O que fazem as empresas: Aos três escritórios de arquitetura gaúchos somam-se a Rossi, como construtora, e os dois escritórios de advocacia, responsáveis pela viabilidade jurídica da proposta
    O que diz sobre a proposta: Tem praticamente concluída solução para a área econômica, urbanística e juridicamente viável, mas não antecipa os detalhes por causa dos concorrentes
    Participação em fases posteriores: Depende do que o governo vai decidir

    Grupo 4
    Procurado por Zero Hora, o quarto consórcio, integrado pelas construtoras Andrade Gutierrez e Odebrecht, afirmou que não se manifestará sobre propostas para a remodelação cais do porto da Capital, porque ainda estão em andamento. As duas empreiteiras aparecem entre as maiores do país no setor
    "Não sabemos sobre as fases seguintes. A Rossi é o parceiro econômico. Tê-la no projeto significa ter condições de fazer o investimento."
    Jorge Debiagi, coordenador da Equipe Porto Alegre
    Last edited by paolapoa; 28th July 2008 at 19:22.

  4. #3
    paolapoa's Avatar
    Golden Member

    Status
    Offline
    Join Date
    Mar 2008
    Location
    Porto Alegre, Brasil
    Posts
    11,606
    Liked
    27 times
    Rep Power
    18

    Default

    Zero Hora
    08 de maio de 2008 | N° 15595

    Empresas entregam projetos

    Três consórcios seguem na disputa pela recuperação da área, que deverá custar US$ 100 milhões

    Em 15 dias, os gaúchos conhecerão detalhes do projeto de revitalização do cais do porto da Capital.

    As três propostas em análise foram entregues no fim da tarde de ontem, em Porto Alegre, à coordenação do Projeto Cais Mauá. Depois de selecionado, o escolhido será avaliado pela prefeitura e Câmara de Vereadores e transformado em edital de licitação para concorrência pública, prevista para setembro.

    Dos quatro grupos habilitados a apresentar estudos, o consórcio Novo Cais, formado pelas construtoras Andrade Gutierrez e Odebrecht, decidiu não participar. Os três consórcios que apresentaram propostas foram impedidos pela comissão técnica de avaliação de divulgar à imprensa informações e imagens dos projetos sob o risco de serem desclassificados.

    De acordo com o coordenador executivo do projeto e presidente da comissão técnica de avaliação, Edemar Tutikian, a divulgação prévia de detalhes dos projetos poderia prejudicar o processo de seleção. Segundo ele, a expectativa é concluir a análise em duas semanas, mas o prazo final se encerra em 30 dias.

    - Os planos abordam engenharia, arquitetura, urbanística, mobilidade urbana, jurídica, aspectos econômicos, financeiros e gestão. É muita coisa para ser estudada para se ter certeza de qual é o melhor - informou Tutikian.

    A área da renovação abrange o trecho entre a Usina do Gasômetro e a estação rodoviária, a parte sem operação comercial do porto. A estimativa é de que o projeto seja orçado em US$ 100 milhões. Zero Hora teve acesso à imagem de um dos projetos, em que se visualiza prédios com visual arquitetônico futurístico às margens do Guaíba.

    Os candidatos

    Grupo 1
    Consórcio formado por Beck de Souza Engenharia, STE Serviços Técnicos e Construtora Tedesco

    Grupo 2
    Consórcio formado por MSCA, Grupo Camargo Corrêa, Jaime Lerner Arquitetos, Proativa, Lanside e SPIM

    Grupo 3
    Debiagi Arquitetos e Urbanistas, Pedro Gabriel Arquitetos Associados, Joaquim Hass Arquiteto e Urbanista, Rossi Residencial, Gilberto Guaspari Advogados e Sérgio Porto Advogados
    Last edited by paolapoa; 29th July 2008 at 20:12.

  5. #4
    paolapoa's Avatar
    Golden Member

    Status
    Offline
    Join Date
    Mar 2008
    Location
    Porto Alegre, Brasil
    Posts
    11,606
    Liked
    27 times
    Rep Power
    18

    Default

    Zero Hora
    22 de julho de 2008 | N° 15670

    Projeto perto da definição

    Com a expectativa de remodelar o cais do porto com investimento estimado em US$ 100 milhões, o Projeto Cais Mauá deve entrar em fase decisiva na semana que vem. É quando a comissão de avaliação técnica deve indicar, entre três propostas, qual o plano de negócios que será submetido à Câmara de Vereadores, à prefeitura de Porto Alegre e ao governo do Estado.

    A renovação abrangerá o trecho entre a Usina do Gasômetro e a rodoviária, a parte sem operação comercial do porto.

    Apresentados em maio, os planos estão sendo analisados por uma comissão de cerca de 15 representantes de secretarias dos governos estadual e municipal.

    Zero Hora apurou que pelo menos um dos planos em análise prevê a derrubada do muro da Mauá, que foi erguido para evitar uma eventual nova cheia do Guaíba. Todas contemplam interligação com vias próximas e meios de transporte público, como ônibus e metrô. A derrubada de parte dos armazéns, sugerida pelo urbanista espanhol Jordi Borja, não estaria cogitada porque as construções compõem o patrimônio histórico.

    Escolhido o plano, o governo preparará o edital para a abertura de licitação. De acordo com o coordenador executivo do projeto e presidente da comissão técnica de avaliação, Edemar Tutikian, antes da execução de qualquer obra será necessário criar um plano diretor específico para o uso da área. A previsão é iniciar as obras no ano que vem.

  6. #5
    paolapoa's Avatar
    Golden Member

    Status
    Offline
    Join Date
    Mar 2008
    Location
    Porto Alegre, Brasil
    Posts
    11,606
    Liked
    27 times
    Rep Power
    18

    Default

    Governo do Estado do RS
    23/07/08

    Governadora conhece estudos para a revitalização do Cais Mauá em Porto Alegre

    A governadora Yeda Crusius recebeu, nesta quarta-feira (23), integrantes da comissão técnica do projeto de revitalização do Cais Mauá. Os três estudos apresentados são dos consórcios que responderam a manifestação de interesse para estudos técnicos do projeto de revitalização. O chefe da Casa Civil, José Alberto Wenzel, e o secretário de Desenvolvimento e Assuntos Internacionais, Luiz Fernando Záchia, acompanharam a audiência.

    Após conhecer os estudos, a governadora deu prazo de sete dias para que a comissão conclua os seus trabalhos com a apresentação de um relatório final. O presidente da comissão e diretor de Desenvolvimento e Marketing da Caixa RS, Edemar Tutikian, salienta que o grupo está tratando de plano de negócios, não de projetos arquitetônicos. "A governadora tomou conhecimento dos números destes planos. Em sete dias entregaremos um relatório final destes três estudos para a governadora, respondendo a sua determinação", explicou. Tutikian disse ainda que o estudo escolhido será o conteúdo do edital de licitação futuro.

    Também fazem parte da Comissão Técnica instituída pela governadora, Erik Camarano (Gabinete da Governadora), Mário Petek (Sedai), Roberto Falcão Laurindo (Infra-estrutura e Logística), José Heitor Gularte (Turismo), Simone Monteiro (Cultura), Josué da Costa (Planejamento e Gestão), Carla Possap (Administração), Rosi Bernardes (Obras Públicas), Bruno Miragem (Casa Civil), Paulo Jardim (Procuradoria Geral do Estado), Taufic Neto (Gabinete do Prefeito de Porto Alegre), Breno Ribeiro (Secretaria Municipal do Planejamento), Virgílio Costa (Secretaria Municipal da Gestão e Acompanhamento Estratégico).

Page 1 of 17 1234511 ... LastLast

LinkBacks (?)


Tags for this Thread

Bookmarks

Posting Permissions

  • You may not post new threads
  • You may not post replies
  • You may not post attachments
  • You may not edit your posts
  •  
SkyScraperLife.Com © 2006-2013

World Building Database

Download: Fast, Fun, Awesome - Web Stats